Categoria - Diário

Textos aleatórios baseados em meus devaneios e reflexões.

Resoluções para 2016

Happiness is only real when shared

Olá, nobres! Como vão? Bora escrever as resoluções para 2016?!

Antes de mais nada devo dizer que falhei bastante com minhas resoluções para 2015. Falhei rude!

2015 foi um ano bagunçado pra mim, sem foco, sem um norte e cheio de mudanças, algumas boas, mas na grande maioria não tanto assim, infelizmente. E será baseado em erros e acertos desse ano que passou que traço minhas novas metas para o ano que nos dá boas vindas.

Por mais agitado que tenha sido 2015 para mim foi um ano de estagnação: pouco desenvolvimento pessoal, inter-pessoal, espiritual e principalmente emocional. Mas como o objetivo desse texto não é para ser um mural de lamentações, vamos ao que é proposto, minhas resoluções para 2016!

Get Up, Stand Up!

1) Desenvolvimento Pessoal

Fail: Por ter ficado tão a mercê do destino e virado as costas para ocasiões e fatos importantes, sinto que parei no tempo, sinto que tenho vivido como um zumbi, sem pensar direito nas coisas e apenas ir caminhando em direção ao nada (braaain!).

Goal: Prestar mais atenção ao meu redor, nas pessoas, nas necessidades dos outros e inclusive nas minhas. Preciso ser um pouco menos racional e dar mais voz ao coração, ser menos frio e mais emotivo. Ver o mundo além do meu umbigo.

2) Investir Tempo em Pessoas, em Amigos

Fail: Me isolei mais do que devia em meu mundinho particular e com isso afastei muita gente da minha vida. Algumas foram tarde demais (rs), mas no geral eu mais perdi do que ganhei, literalmente.

Goal: “Sozinhos vamos mais rápido. Juntos vamos mais longe.”. É clichê? É, mas é a real! Grandes merdas chegar mais rápido num objetivo e ficar com o pote de ouro sozinho. Aproveitando de outro clichê, termino essa meta com a frase que está na imagem de destaque desse post, do maravilhoso livro/filme “Into the Wild / Na Natureza Selvagem”:

Felicidade só é real quando compartilhada.

3) Trabalhar menos horas por dia e ter mais foco

Fail: Tenho TDAH e sou workaholic, a perfeita fórmula para a desgraça. Eu sempre acabo tentando abraçar o mundo sozinho, me envolvo em tudo quanto é projeto, crio uma infinidade de outros projetos e no final não tenho nada finalizado e muito menos excelente. Tive essa meta também para 2015 e falhei. Esse ano será diferente!

Goal: Em 2015 eu ainda estava colhendo os frutos do esforço de 2014, por isso eu acabei relaxando nos projetos em andamento e me dei o luxo de iniciar coisas novas em busca de novos desafios. Grande erro da minha parte, agora tenho que correr contra o tempo até mesmo para coisas simples. Então esse ano eu não tenho a opção de “me dar ao luxo de…”, eu tenho que trabalhar duramente e com o máximo de foco em projetos rentáveis.

4) Ler mais livros

Fail: Tenho até vergonha de dizer que em 2015 eu li apenas 5 livros, isso sem contar outros 6 que estão pela metade.

Goal: Normalmente eu leio muito mais livros em 1 ano. Esse ano assim o farei! Minha meta será 1 livro por mês, os 12 anuais que eu costumo ler.

5) Ter mais momentos de lazer

Fail: Por não saber diferenciar trabalho de diversão, eu me auto-sabotava me convencendo que aquilo que faço como trabalho é a coisa mais divertida do mundo. Não que seja errado ter prazer com o labor, mas como tudo na vida, tudo que é demais faz mal.

Goal: Dividir meu dia e horários entre o que é trabalho e o que é lazer. Em 2016 pretendo fazer mais atividades ao ar livre, fora de casa, de preferência junto de amigos ou em busca de novas amizades. E claro que também tenho muitos jogos pra zerar no Playstation =P

6) Escrever mais

Fail: Como você pode ver através desse blog, desde minhas resoluções de 2015 até hoje, eu escrevi apenas 2 novos posts. E isso não se resume apenas ao blog, eu normalmente escrevia muito mais em cadernos e blocos de notas, sempre gostei de externar meus pensamentos, ideias e devaneios.

Goal: Escreverei mais, muito mais! Tanto aqui em meu blog, quanto em outros meios. O que não me falta são ideias e conhecimentos que gostaria de compartilhar com o máximo de pessoas possíveis. Isso sem contar que eu tenho o esboço de 2 livros que pretendo um dia escrever, porém como eu estou enferrujado na arte da escrita, os livros também estão parados. Necessito me aperfeiçoar na escrita, não me refiro apenas ao português bem escrito segundo as regras gramaticais etcetera, mas sim em aprender a contar histórias, criar boas redações, saber ligar eventos de uma narrativa, criar emoção ao leitor.

7) Me espiritualizar mais

Fail: Como eu disse lá no começo, vivi 2015 quase como um zumbi, sem muitos sentimentos e sem rumo. Nunca me senti tão frio, espiritualmente falando.

Goal: Sim, eu ainda creio em Deus, creio em Jesus Cristo e creio no milagre da vida. E por isso eu irei focar meu coração mais às coisas invisíveis, naquilo que eu não posso provar, apenas sentir e ter a certeza da existência e poder divino.

Finn (the human)!

Run.

Wanderlust

Pois é amiguinho, hoje (13/03/14) começo o tal do mochilão que tanto falo e tanto anseio.

Não sei se você acompanha meus posts por aqui, mas se reparar eu mudei o layout do meu blog, na verdade ficou uma bosta e to sem tempo pra dar uma melhorada no layout, mas vou ajustando aos poucos. Pelo menos agora tem esse menu aí em cima com as principais categorias melhores divididas, faz tempo que to pra organizar isso e ficar mais legível. Como escrevo sobre muitos assuntos aleatórios e nem todo mundo gosta de todos, fica mais fácil você selecionar diretamente a categoria do assunto que você tá procurando.

Nas próximas semanas (meses) a maior parte dos posts serão exclusivos sobre minha viagem de mochila por quase toda a América do Sul, onde também irei fazer vários posts no meu Feicebuque, Instagrão e Tuíter. Vou tentar ao máximo ir postando relatos da viagem, fotos e impressões de todos os lugares que eu passar.

Aceito dicas e sugestões do que fazer, onde ir (dentre os países) e o que você gostaria que eu comentasse por aqui.

Vai um sitezinho aí?

Site grátis

Se eu ganhasse 10 reais pra cada pessoa que vem me pedir “um sitezinho simples”, dar uma mão num negócio que aconteceu no computador, virar parceiro/sócio numa ideia genial que teve, ensinar a ganhar dinheiro na internet, ensinar a fazer coisas que em uma rápida pesquisa no Google resolveria, dar sugestões de app pra iPhone, e muitas outras coisas que me pedem diariamente…eu tiraria uns 2 salários por mês.

Seguinte:

  • Eu não vou fazer sites pra ninguém, se quiserem site indico fortemente a AgênciaUnius Multimídia, onde eu já trabalhei por mais de 2 anos e sei que os trampos feitos lá são de excelente qualidade. Ou se quiserem algo “por fora”, posso indicar alguns programadores e designers que pegam freela. Leia Mais

Resoluções para 2014

Minhas resoluções que não são resoluções, mas que no final são resoluções para 2014.

Assim como a maioria dos textos, o escritor perde pelo menos uns 40% do tempo para pensar no título e foi o que fiz, eu queria um título diferente do que provavelmente a maioria das pessoas estão usando e usam em todas viradas de ano, mas no final acabei deixando esse mesmo, “Resoluções para 2014”, porque assim como todos os anos anteriores, eu simplesmente não tenho uma resolução. Já ouvi falar que uma pessoa bem-sucedida tem planejado seus próximos 5 anos, sendo que os próximos meses são bastante detalhados, então posso dizer que sou um fracasso de pessoa, graças a Deus.

Ok, eu seria hipócrita em dizer que não tenho uma resolução para esse ano, afinal não ter uma, já é uma resolução. 😛

Se há desejos que eu tenho, são eles:

  • Que esse ano eu me preocupe menos com meu ego e possa me focar mais no próximo;
  • Que eu não me cale diante da injustiça e possa estar sempre disposto a ajudar o oprimido;
  • Conhecer pessoas novas e novas culturas;
  • Aperfeiçoar meu espanhol (por causa do mochilão);
  • Praticar diariamente meditação de esvaziamento, contemplação e orações a Deus;
  • Agradecer diariamente a Deus pelo maravilhoso milagre da vida e por Ele me amar mesmo eu não merecendo;
  • Amar mais as pessoas e não desejar matar ninguém com as piores torturas existentes;
  • Ter sempre uns trocados para uma cerveja gelada com os amigos;
  • Que eu nunca busque estabilidade financeira e sim psicológica/emocional, pois com essa nada pode tirar minha paz, inclusive o dinheiro (tanto a falta quanto em excesso), já com a financeira qualquer deslize pode abalar o resto da vida;
  • Amar, respeitar e honrar sempre minha família;
  • Conservar os bons amigos, independente da distância.

 

Que esse ano eu possa praticar mais aquilo que a Mestra Isabel diz sobre identidade e chamado (anotações do Gabriel Cantarino):

Para reconhecer seu chamado é necessário primeiramente entender nossas origens, nossas histórias, nossas raízes, nossas bases, nossos problemas passados, nossos traumas vencidos, nossos erros e acertos.

Se entende o passado reconhecendo minha identidade, se reflete o presente revendo quem sou e se projeta o futuro sendo coerente com aquilo que Ele quer que eu seja. Uma identidade fortalecida é o primeiro passo para se fazer missão! Deus também trabalha através de personalidades!

 

E sobre promessas, deixo um trecho do documentário da biografia de Rubem Alves sobre esse assunto:

“Eu nunca ouvi de nenhuma pessoa que vai fazer uma promessa pra Deus (promessa pra receber uma coisa de volta), nunca vi uma pessoa que prometesse uma coisa boa pra Deus, por exemplo, promessa de que vou escutar Martha Argerich tocando Mozart, prometo que vou tomar um copo de whisky todos os dias, prometo que vou tentar transar 2 vezes por semana pro resto da minha vida, COISAS BOAS. O que que a gente promete pra Deus? Casca de ferida! Prometo subir os 400 degraus da escada da igreja de joelhos, prometo não beber Coca-Cola durante seis meses…é como se Deus ficasse babando de prazer nos sofrimentos.”

 

Que todos os meus passos e caminhos sejam guiados e iluminados por Deus. Sendo toda honra e toda glória a Cristo.

ENEM é um saco!

Boa tarde gente bonita! Queria compartilhar com vocês a minha história de ENEM.

Em 2006 eu estava terminando o terceiro colegial e como todo bom vagabundo eu não queria fazer o ENEM, mas como tava rolando uma certa tensão lá em casa por justamente eu ser muito vagabundo, então para agradar meu pai eu fui fazer a bendita prova.

Naquele ano, a prova ainda era feita apenas em um único dia. Sabadão bonito, ensolarado, lá fui eu perder meus seriados favoritos, cervejinha no buteco ou sei lá o que eu poderia fazer naquele dia para ir até a escola fazer a prova.

Após chegar, me identifiquei e segui até a sala de aula. Dada a largada para começar a prova, nem li nada, apenas coloquei meu nome no papel de respostas e fiz uma brincadeira que durou 5 (CINCO) minutos, eu balançava a caneta em cima da prova e na letra que ela caísse eu contava até 5 (acho que eram cinco possibilidades de respostas) num ciclo até chegar aquela letra e então essa seria minha resposta.

Para a redação eu fui um pouco mais babaca, o tema era “O que você acha das cotas nas universidades”. Minha dissertação foi a seguinte:

“Pode cre, eu curto”.

Maravilha, terminei a prova…porém precisava esperar o período mínimo na sala de aula, era de 30 minutos se não me engano.

Assim que saiu o resultado das provas, para minha surpresa a nota que tirei foi 60!!!! SESSENTA FUCKING PONTOS NO FUCKING ENEM ZUADO!

E vocês aí se matando, chorando, acendendo velas, fazendo promessas, e sabe Deus mais o que. Tsc tsc tsc, lamentável! ENEM é um saco, cara!

Não consigo deixar de acreditar em Deus

Eu confesso, já tentei deixar de acreditar em Deus. E não foi apenas uma vez não, foram várias!

Já tentei deixar de acreditar nEle em momentos ruins da vida, momentos bons, momentos filosóficos, reflexivos, existenciais e mais em um monte de momentos que no final fracassei nessa tarefa.

Os mais religiosos irão dizer: “Claro que não consegue deixar de acreditar, afinal Ele existe, negar o que existe é loucura”. Tá, pode até ser…mas não é beeem assim…

Eu fui cético/ateu por praticamente 20 anos da minha vida, nos últimos anos de meu “ateísmo” eu tinha argumentos muito fortes e convincentes  que facilmente acabariam com o de qualquer crente (crente em uma divindade e não necessariamente a religião cristã evangélica), pra falar a verdade, esses argumentos ainda vencem de um crente, afinal não é possível provar a existência do divino. Durante todo esse tempo eu sempre senti aquele famoso vazio existencial onde nada podia preenche-lo. Sério, procurei suprir esse vazio em quase todos os lugares possíveis, filosofia, psicologia, esportes, aventura, relacionamentos, psicodelía, matemática, química, lógica, artes, criatividades, etc, mas em nenhum lugar preenchia.

Eis que um belo dia eu tenho uma experiência com Deus!

Mas como assim, cara, de uma hora pra outra aquele maluco cheio de ideias e opiniões começa a acreditar nas mesmas baboseiras que os chatos da igreja? Para com isso! A psicologia e a biologia (ciência no geral) conseguem provar que a fé e crenças em um ser divino são reações nervosas/químicas que ocorrem no cérebro do indivíduo, não tem nada de divino nisso, mané!

Ok, pode até ser que seja isso mesmo! Mas seja lá se for reação na cabeça, piração de alguma droga alucinógena ou um sonho, eu não posso e não consigo negar Deus!

Pra todos os lados em que olho eu vejo Deus, e esse Deus que eu vejo é muito além de uma “energia” ou “força” invisível que rege o Universo, Ele é um Deus pessoal que se importa e cuida da sua criação (não esse não é um nenhum sentimento/desejo paterno reprimido que tenho).

Deus se manifesta o tempo todo e em todos os lugares, basta prestarmos mais atenção, seja na natureza, na música, no teatro, num livro, no voar de um pássaro, num alimento, na água…quanto em um pensamento, no silêncio, no abraço, no beijo, no perfume e principalmente nos relacionamentos. Tudo que existe é para Sua glória!

As vezes no correr dos dias, em meio a questionamentos, egocentrismos e fraquezas, me ocorre de colocar em cheque justamente para onde eu deveria estar correndo em direção e quando isso acontece, por mais relutante que eu fique, não consigo nega-lo, simplesmente não consigo.

Que Deus me perdoe por todas essas crises e questionamentos. Que Deus me ajude a ter sempre e cada vez mais, uma fé fortalecida no Verbo, na Verdade, em Jesus Cristo. Afinal pra onde irei eu se apenas o Senhor tem a palavra de VIDA?!

E convenhamos, nada como as crises para nos reerguer ainda mais fortes e com a fé mais firme. 🙂

Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém.

Romanos 11:36

2 meses sem smartphone

Nesses dois últimos meses passei por algo interessante, fiquei sem um smartphone. Ahh, problema do século XXI!

Na última Mijada-Cultural, digo, Virada-Cultural, eu tive meu celular roubado assim como de outras milhares de pessoas e desde então não adquiri outro (até hoje). Esse tempo foi um ótimo tempo diga-se de passagem, pude fazer coisas que eu fazia antigamente quando não possuía um smartphone.

Fico pensando no que nossos avós pensariam disso, com certeza ficariam indignados por verem pessoas deixando de viver de fato para passar o tempo segurando um objeto com uma tela. “Isso é coisa dessa desgraça de pós-modernidade!” – exclamariam eles – e eu devo concordar com isso, na verdade é um fato dualista, junto com todos os benefícios e praticidades vieram também todos os malefícios. Os celulares (e toda tecnologia em geral) fizeram de nós menos humanos, mais frios e distante de tudo, tanto de pessoas quanto de todas as coisas da natureza.

Nesse tempo sem celular eu pude fazer muitas coisas com muito mais intensidade do que com ele. Li muito mais livros e numa velocidade superior a antes, observei mais os ambientes ao meu redor, observei as pessoas e o melhor de tudo, diminuiu minha ansiedade e melhorou minha concentração.

Porém como nem tudo são flores, junto da ausência do companheiro de bolso também veio o sentimento de ausência de companheiros humanos. É uma sensação de exclusão social, eu não tinha meus contatos diários a hora que eu quisesse no WhatsApp, Facebook, Twitter, etc, eu tinha que me limitar a SMS por um outro aparelho antigo que só serve para isso e ligações, ou esperar para chegar em casa/trabalho e usar o PC.

Enfim, seria bom levar uma vida sem smartphone, mas teria algum preço nisso, psicológico e social.

Ahh, e como eu poderia esquecer de mencionar, cagar sem levar o celular junto é muito melhor, a criatividade vai a milhão e torna-nos gênios 😉

Sent from my iPhone. rs

Despertar Inesperado

As vezes vivemos estagnados em um ponto nulo da existência, cansados e anestesiados, onde nem mesmo coisas ruins acontecendo ao nosso redor trazem muita importância. Então quando você já está começando a se adaptar com a situação e tomando aquilo como realidade, um despertar inesperado acontece e você acorda no dia seguinte de forma diferente.

Dessa vez você tem vontade de matar sua própria carne e toda matéria possível. Você quer causar destruição, mas para construir algo novo e melhor.

Dessa vez você quer se importar com a Criação e louvar o Criador.

Microconto aleatório

Hoje eu acordei e não encontrei você ao meu lado
Essa noite eu até mesmo sonhei contigo
Então fui a cozinha, e você estava lá, todo lindo, cheiroso e formoso
Ahh como meu coração bate mais forte quanto te vejo e te sinto
Minha ansiedade dispara e minhas pupilas dilatam de alegria e emoção
Quando saio de casa para trabalhar, logo sinto saudades
Você já faz parte do meu viver…
As vezes eu fico cabisbaixo e desanimado,
Então eis que você surge para me deixar mais alegre e pra cima
Eu não saberia o que fazer sem você
Mesmo de vez enquando você sendo amargo, eu ainda te amo
Sou aquele que quer te adoçar e vivermos unidos e felizes
Café, eu te amo.