6 Dicas pra quem tem TDAH e toma Ritalina (ou não)

TDAH

Há quase 4 anos atrás escrevi um texto sobre o Dia a dia de alguém que tem TDAH, onde após um dia típico de sábado, resolvi contar aqui no blog como é a rotina (ou falta dela) para uma pessoa que tem Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH). Hoje quero contar pra vocês um pouco mais sobre o meu dia a dia, porém dessa vez com dicas que uso pra tentar sobreviver e não ser dominado por meu mundo particular no mundo da lua.

O que é TDAH ou DDA?

Caso você esteja lendo isso e não faz ideia do que é o tal do TDAH ou DDA, ao invés de gastar palavras explicando isso, sendo que existem milhares de artigos por aí que fazem muito melhor que eu, indico a leitura de alguns textos que explicam o que é, causas, tratamentos, diagnósticos, etc. Separei esses artigos e sites para consulta: Wikipédia, ABDA (Associação Brasileira do Déficit de Atenção), IPDA (Instituto Paulista de Déficit de Atenção), Universo TDAH e o site do Dr. Drauzio Varella.

Antes de mais nada, alguns avisos importantes…

Eu não sou médico, psiquiatra, nem nenhum tipo de especialista no assunto, não escrevo isso com embasamento científico documentado. A única ciência que tenho a respeito disso é apenas o que já vivi através da minha experiência comigo mesmo e em conversas com outras pessoas também diagnosticadas. Sou apenas um curioso no assunto e que busca melhor qualidade de vida e para as demais pessoas mesmo possuindo TDAH.

Tudo que escrevo aqui é baseado na MINHA vivência, rotina e diagnósticos recebidos por psiquiatras. Cada ser humano é único, agimos de maneiras diferentes uns dos outros, temos metabolismo, respostas e reações distintas a cada ação praticada, ou seja, o que funciona bem pra mim pode não funcionar pra você. Portanto, se você acredita possuir TDAH, procure um psiquiatra qualificado para fazer um diagnóstico e  acompanhamento adequado para te apontar a direção correta a seguir. E muito importante: Jamais se auto-medique.

Viva na Excelência! Dicas pra quem tem TDAH/DDA

A cabeça de alguém com TDAH é a coisa mais louca, indecifrável e incompreensível que existe nesse mundo, vivemos com trilhões de ideias geniais na cabeça, todas elas sempre muito bagunçadas, um verdadeiro caos, queremos vê-las em funcionamento instantaneamente, mas nunca conseguimos as vezes nem sequer terminar uma delas. Chega a dar desespero, a criatividade está sempre em chamas, parece que vai explodir a qualquer momento e mesmo assim não conseguimos organizar as ideias, quem dirá executá-las?! Quantas vezes não vamos dormir meio desapontados pelo fato do dia ter passado e não termos conseguido realizar algo de grandioso?

Depois de muitos anos vivendo dessa maneira, resolvi que não queria mais isso pra mim, eu precisava botar ordem no caos! Então passei a buscar formas que me fizessem melhorar no cotidiano, ter mais disciplina e direcionar minha vida à uma vida em plenitude e excelência.

Divido com vocês algumas dicas que contribuíram para que hoje eu tenha mais qualidade de vida e não enlouqueça de vez.

Dicas pra quem tem TDAH

Dica #01 – Pratique esportes

Coloquei essa dica em primeira posição pelo fato de que pra mim é a que mais funciona. Parece até irônico eu dizendo isso, pois nunca fui fã de esportes, na verdade eu não gosto deles, admiro alguns, mas praticar mesmo não sou muito chegado, prefiro levantamento de garfo e corrida até a geladeira. Mas (in)felizmente é a atividade que mais me traz resultado em relação ao TDAH e provavelmente pode ser que seja o que mais trará resultados pra você também, entenda o motivo:

Quando praticamos esportes ou alguma atividade física de média/alta intensidade, nosso corpo libera uma substância química chamada Endorfina, esse hormônio fabricado por nosso próprio corpo é responsável por diversos efeitos e benefícios como (dados retirados da Wikipédia):

  • Melhoram a memória;
  • Melhoram o bom humor;
  • Aumentam a resistência;
  • Aumentam a disposição física e mental;
  • Melhoram o nosso sistema imunológico;
  • Bloqueiam as lesões dos vasos sanguíneos;
  • Têm efeito antienvelhecimento, pois removem superóxidos (radicais livres);
  • Aliviam as dores;
  • Melhoram a concentração.

Se você, assim como eu, tem TDAH, sabe perfeitamente que são esses alguns dos nosso maiores problemas no dia a dia.

TDAH e a prática de esportes

Uma pessoa com TDAH sofre diariamente com problemas (na maioria das vezes graves) de memória, concentração e ansiedade; E são justamente esses problemas que combatemos ao praticar esportes e exercícios no geral.

Como todos nós sabemos, o sedentarismo faz um mal absurdamente grande para nossa saúde, como: obesidade, problemas cardíacos, pressão alta e riscos de AVC, estresse, etc, e com nossa saúde mental não é diferente, uma pessoa sedentária tem problemas muito maiores com o TDAH.

No momento estou praticando 3x por semana natação e 2x musculação e exercícios aeróbicos. Isso tem feito toda a diferença na minha vida!

Dica #02 – Organize-se

Ok, essa dica parece um absurdo pra quem tem TDAH, afinal das contas, organização, disciplina e rotina são atributos exatamente oposto daquilo que somos (ou quase todos), mas é realmente indispensável que você se organize.

Que atire a primeira pedra aquele que tem TDAH e consegue ser organizado!

Eu mesmo tento, tento e nunca consigo, mas não posso parar nunca de continuar tentando e dar lugar àquele caos mental geral. Costumo ser uma pessoa muito desapegada a coisas e regras, me sinto um tanto quanto sufocado ao viver com elas, porém quando deixo tudo ir para o extremo tudo fica sem direção então por isso tento equilibrar (equilíbrio é a chave mestra pra praticamente tudo na vida) e aplicar algumas mudanças de atitudes para adquirir uma rotina.

Meu dia a dia é uma loucura, tenho sempre unzilhão de atividades que quero fazer e que 24h por dia não dá nem pra 1/3 delas. A começar que sou autônomo em meu trabalho, trabalhar por conta própria tem seus benefícios, mas também tem muitas desvantagens, a principal delas pra mim é a falta de horário estipulado. Gosto muito do que faço e se deixar passo 36 horas trabalhando sem parar, já fiz isso inúmeras vezes! Então preciso definir uma quantidade de horas trabalhadas por dia para que eu possa cuidar de outras áreas de minha vida, incluindo a social.

Só para vocês terem uma ideia, atualmente divido meu dia entre: trabalhar, estudar alemão, inglês e húngaro, escrever meu livro, ler livros (atualmente estou lendo 8 ~simultaneamente~), ir para academia, cozinhar (sempre que posso, gosto de preparar meu próprio alimento), tentar socializar com outros seres humanos e minha mais nova atividade que é estudar sobre economia, bolsa de valores, ações em geral.

Fazer tudo isso em apenas 16h por dia (as outras 8h eu durmo, afinal ainda sou ser humano… ainda) é um desafio em tanto! Portanto, preciso dividir tudo em horários e utilizar de algumas ferramentas para executar tudo.

Testando esse modelo de calendário pra ver se me acostumo. #desktop #BatCave #organização

Uma foto publicada por Daniel Vieira (@danielvieira7) em

Como sou um hard user de tecnologias, utilizo-as a meu favor. Para gerenciamento de tarefas utilizo um app chamado Redbooth, no qual crio task-lists para tudo que posso. Tenho lista de tarefas para meu trabalho, para meus estudos e uma outra que utilizo para gerenciar atividades aleatórias do dia a dia. Se você tem interesse sobre ferramentas de gerenciamento de tarefas, recomendo um leitura sobre GTD (Getting Things Done) ou se busca algo mais simples, indico fortemente o método ZTD, uma prática “Zen” do GTD e que tem funcionado muito bem pra mim. Outras ferramentas que me ajudam muito diariamente são: Evernote, Gmail organizado por tags (etiquetas), Google Agenda, IFTTT, Dropbox e Google Drive, bloco de anotações, folha de sulfite, cadernos e claro o bom e velho Post-it.

Mais pra frente escreverei um post apenas sobre esse assunto de organização e detalharei melhor sobre meus métodos e ferramentas.

Qual seu método de organização? Comente aí embaixo pra enriquecer esse artigo!

Dica #03 – Faça anotações e mantenha um diário

Você, querido leitor dessa joça e abençoado pelo TDAH também sofre (pra não dizer que é derrotado) pela falta de memória, certo? Então anote tudo e não dependa exclusivamente de sua memória que mais parece um grão de ervilha. Simples assim!

Os benefícios de fazer anotações e manter um diário são muitos, mas os dois principais pra mim são: memória e organização.

Sobre memória não há muito o que dizer, nosso HD vive corrompido, então ao invés de depender dessa máquina bugada que está acima de seu pescoço, coloque tudo num papel (ou digital) e deixe esse precioso mecanismo para outras funções, que não seja armazenar informações.

Essa terceira dica é muito atrelada a anterior. Lembra lá no começo que falei sobre o caos de informações que é nossa cabeça? Pois bem, uma ótima dica é utilizar meios de aprimorar a organização dessas informações e para isso eu utilizo um diário e anotações aleatórias como extensão de minha mente.

TDAH - Anotações e Diário

Muitas vezes o simples exercício de tentar condicionar os pensamentos e ideias a tomarem formas (imagine aqui um mapa mental ou fluxograma do tamanho de um prédio) não é nada simples e acabamos perdidos em meio ao caos e bagunça que é nossa mente. Portanto, a melhor forma que encontrei de organizar tudo foi externizando em forma de palavras, desenhos, textos, frases, rabiscos, Post-its, etc.

Eu anoto de tudo! Sempre tenho um caderno, bloco de anotações ou um celular/tablet/PC ao meu lado para não deixar passar nada do que se passa em minha mente. Parece que dá trabalho, mas no final percebi que ganhei muito mais tempo no meu dia e menos ansiedade/desapontamento por tentar ter controle sobre as informações na cabeça e nunca conseguir.

Dica #04 – Exercícios cognitivos

Algo que acontece com nós por conta do TDAH, é frequentemente termos dificuldades em tarefas simples do dia a dia que exigem algum esforço mental (ou as vezes nem tanto), como por exemplo: Escrever um texto, desenrolar um ponto de vista/tese/teoria/argumentação, explicar para alguém qualquer coisa, etc. Isso tudo acontece por conta da confusão mental que temos e faz com que nossa mente esteja sempre mudando o foco.

Para esse tipo de problema, eu gosto de treinar meu intelecto com alguns exercícios que ajudam na cognição, atenção, memória e velocidade do raciocínio lógico. Como disse anteriormente, tenho sempre algum gadget por perto, então faço uso deles para esses exercícios.

Atualmente tenho instalado em meu tablet os seguintes aplicativos:

  • Lumosity
  • Elevate
  • NeuroNation
  • BrainWars
  • Neuron Gym
  • Puralax
  • Truques matemáticos
  • Unblock Me

Todos esses apps são focados exatamente para esse tipo de desafio, o de aprimorar nosso desenvolvimento mental, mas não fico preso apenas a isso… Outros dois grandes aliados que gosto muito são: Videogame e jogos de tabuleiro.

Já foi comprovado cientificamente que o videogame, se usado com moderação, pode ajudar e muito no raciocínio lógico.

Dica #05 – Meditação

Essa dica talvez seja a mais árdua de executar para nós. Por que é difícil? Não, é porque não conseguimos parar quietos mesmo rs.

A meditação também já foi comprovada cientificamente que traz diversos benefícios para nossa saúde física e mental, dentre eles destaco:

  • Redução do estresse e ansiedade
  • Diminuição da insônia e depressão
  • Aumento de bem-estar e autoestima
  • Estímulo da criatividade, inteligência e memória
  • Fortalecimento do sistema nervoso e imunológico
  • Redução da pressão arterial e de dores de cabeça
  • Diminuição do consumo do tabaco, do álcool e de drogas ilícitas

(fonte: Revista Viva Saúde)

TDAH - Meditação

Sempre fui fã desse lance de meditar, buscar paz interior e tals, mesmo sendo muito difícil de parar sentado e fazer os exercícios de respiração, os benefícios são imensuráveis!

Há algum tempo atrás quando fui pela primeira vez no psiquiatra para falar sobre meu TDAH e já esperando sair de lá com uma receita de Ritalina ou algo do tipo, tive a sorte de ter escolhido um que participa do comitê de desmedicalização, em outras palavras, ele era contra o uso de remédios e psicotrópicos para tratamento da maioria dos problemas psiquiátricos. Então ele me encaminhou para um grupo de meditação que mediava.

No começo achei estranho isso tudo, mas ao mesmo tempo fiquei curioso para saber os métodos que ele usaria e como faria para deixar toda a parte religiosa de lado. E então logo na primeira reunião eu fui surpreendido pela facilidade daquilo tudo. Eramos um grupo de mais ou menos 10 pessoas de diversas idades, classes sociais e credos, ou seja, o histórico social não era um fator em comum para todos e foi incrível o quanto que a meditação ajudou cada um de nós do grupo.

Era tudo tão simples e fácil que nem dá pra acreditar só contando isso. Não precisávamos fazer nenhum tipo de movimentos com o corpo, recitar mantras orientais, ter uma dieta específica, nem nada. Tudo que fazíamos era ficar 45 minutos dentro de uma sala sentados de postura ereta (posição de lótus) e através do foco na respiração ir esvaziando toda nossa mente, deixando de lados os pensamentos e tudo mais.

Veja alguns artigos que falam sobre a meditação e seus benefícios:

Dica #06 – Se esforce!

Por último, mas não menos importante… O esforço pessoal! Eu diria até que essa dica é a mais importante e indispensável de todas.

As outras dicas funcionam muito bem pra mim e pra diversas pessoas que conheço e as praticam, mas sinto em lhe dizer que nenhuma irá funcionar sozinha. Nós não somos uma máquina mecânica programada, nós como seres humanos temos estímulos e comportamentos naturais e até ousaria dizer, imprevisíveis.

TDAH - Esforço

Quando comecei a tomar Ritalina pensei que tinha encontrado o Santo Graal, o comprimido que resolveria todos meus problemas e me traria libertação mental de todo o caos e divagações. Ledo engano! Sem meu esforço a Ritalina era apenas uma droga estimulante do meu sistema nervoso. Eu percebi que realmente o foco que ela traz é gigantesco, porém esse foco pode ser direcionado pra qualquer coisa, até mesmo em ficar focado em uma formiga trabalhando ou no movimento de rotação da Terra, eu poderia facilmente ser transformado num vegetal focando no horizonte.

Foi aí que tive essa percepção do quanto seria importante eu me esforçar e ter o controle sobre minha mente e não um remédio me controlando. A ciência nos trouxe grandes avanços, mas nenhum deles pode viver por você, sua vida é sua, sua mente pertence a você, você é que deve estar sobre o controle da direção, caso contrário se abandonar esse controle ou agir de modo ingênuo, irá caminhar de modo desgovernado indo a direção nenhuma. Assim como uma bola arremessada, ela irá seguir em algum rumo por conta da ação exercida anteriormente sobre ela, mas em algum momento ela irá perder sua força e cair.

Conclusão

Vimos que o TDAH é algo real que atinge milhares (milhões?) de pessoas independente da causa, seja ela social ou patológica, e que é possível levar uma vida com qualidade contanto que haja algum tipo de esforço e dedicação. Infelizmente até onde sabemos não há uma cura para o TDAH, mas existem inúmeras maneiras de driblar isso para vivermos normalmente.

Aqui apresentei 6 dicas que eu procuro viver no meu dia a dia que trazem grandes benefícios para minha saúde mental (e física). O TDAH pode ser sua bênção ou sua desgraça, você é o responsável em escolher qual das duas opções vai basear sua vida.

O maior bem do Homem é uma mente inquieta.

– Isaac Asimov

                  

7 ComentáriosComente

  • Cara, me identifiquei bastante com o seu post. Sou exatamente assim ehehhe. Tenho zilhões de idéias incríveis, participo de mil coisas, trocentos projetos. E ainda tenho um agravante, na hora de dormir, o cerebro simplesmente se esquece de desligar e continuo com milhões de idéias, etc. O que me causa danos de curto, médio e longo prazo. Mas venho tentando melhorar a cada dia. Organização, Simplicidade e Diversão nas medidas certas estão sendo as minhas armas para poder continuar com isso. Boa sorte.

    • Te entendo perfeitamente sobre a dificuldade pra dormir, Bruno hahaha. É uma das tarefas mais difíceis do meu dia.
      Normalmente eu tento me planejar algumas horas antes já pra ir me desligando aos poucos e não deixar nada por fazer, pq senão eu não paro por nada mesmo hehehe.
      TDAH é uma bênção! hahaha

  • Muito legal seu post. Eu já desconfiava que tinha a hiperatividade, mas o TDA só foi diagnosticado através de um questionário que respondi, passado pela psiquiatra. Eu também tenho muitas ideias boa, mas como disse você, muitas vezes não conseguimos executar. Faço atividades físicas, uso agenda, não gosto de dormir r nem de ficar parada. Não consigo seguir rotina.Ate o caminho para ir ao trabalho mudo, só para não percorrer o mesmo caminho todos os dias. Na verdade resolvi buscar ajuda porque gosto de estudar, ma não consigo lembrar do estudei. embora que quando entro em contato com o assunto relembro tudo. Espero ansiosa a próxima consulta para que a DRª passe logo o remédio, não pretendo tomá-lo direto, apenas quando eu for estudar e fazer provas.

  • Gostei bastante do post, com certeza vai me ajudar muito principalmente em relação às ferramentas relacionadas à organização. Também sou da área de TI e sei bem essa questão de ter um milhão de ideias para executar em um projeto e não conseguir… Iniciei a meditação nesse fim de semana, foi bem difícil, mas estou confiante. Obrigada pela grande contribuição, o texto é ótimo.
    Abraços!

  • Meditar é muito bom, eu amo meditar em coisas espirituais. Pensar sobre a criação e também nas promessas de Deus pra todos nós. É maravilhoso!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.