Evangelho mamão com açúcar

Desde que me conheço por gente vejo em todos os lugares pessoas passando a mão na cabeça de outros com objetivos quase sempre deturpados, normalmente tentando convencer de algo, atrair para aquilo que deseja ou por simplesmente ser um grandessíssimo éfe dê pê e querer te ferrar de alguma maneira. E no meio evangélico/cristão não é nem um pouco diferente,  é muito pregado um evangelho bonzinho, onde basta você fazer isso ou aquilo e kaboom, como num passe de mágica algo m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o e tremendo irá acontecer na sua vida, me desculpem, mas eu não acredito nem um pouco nesse evangelho.

O evangelho que creio é aquele onde é falado sobre a Cruz, sobre morte e ressurreição, sobre pecados e arrependimentos, sobre um Pai que nos ama e entregou seu Filho para me tirar do buraco que eu estava.

Uma das maneiras que enxergo Deus é como um pai, talvez seja até um tanto quanto simplista e inocente, mas totalmente profunda. Quando me lembro de minha infância e adolescência onde eu ainda vivia com meus pais e estava sobre total cuidado deles (não que eles ainda não cuidem de mim) eu recordo da quantidade de coisas que eu aprontava e dava dor de cabeça pra eles, toda vez que eu causava algum tipo de estrago, eu trazia tristeza pra eles, destruição pra mim, distanciamento do amor sadio e aproximação da delinquência, mas minha mãe e meu pai por me amar tanto, mesmo diante de tantos problemas que eu trazia, continuavam a me amar e tomavam atitudes para tentar fazer de mim um filho melhor.

Não era passando a mãozinha na minha cabeça que eles me repreendiam, mas sim com cintadas, castigos e claro, muita conversa, principalmente conversa, minha mãe sempre foi um grande exemplo pra mim e me ensinou que a conversa e a verdade é muito importante pra resolver situações e claro que uns tapas ajudavam eu a “digerir” essas informações. Nessas conversas, umas calmas outras pegando fogo, sempre foi apontando aquilo que eu estava fazendo de errado para uma possível correção.

Eu creio muito que Deus cuida de mim da mesma forma, aliás, muito melhor e creio também que o Evangelho que temos que pregar seja sincero e principalmente condizente com as Escrituras.

Quando o jovem rico foi perguntar pra Jesus como fazer para herdar a vida eterna, Jesus disse que ele deveria vender tudo que tinha e dar aos pobres, o jovem babaca não queria fazer isso e foi embora (Marcos 10:17). O que foi que Jesus fez quanto a isso? Nada, absolutamente nada em relação ao jovem, ele simplesmente o deixou ir e mostrou para seus discípulos o quão difícil é entrar no Reino de Deus. Jesus não passou a mão na cabeça do cara implorando “amado, por favor, não faça isso, não vire as costas para mim, vende tudo por Meu amor!”

Quando alguém está afundado em pecados não adianta absolutamente nada fazer cafuné nessa pessoa, isso só causaria ainda mais desgraça na vida dela. A melhor solução é o reconhecimento do erro e arrependimento, é pra isso que Jesus nos chama, para nos arrepender de todos nossos pecados e viver uma vida no Caminho certo, para suportarmos os tempos difíceis e amarmos uns aos outros.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.